quarta-feira, 7 de junho de 2017

O Retrocesso





MUITOS BATERAM PANELAS
FIZERAM ATÉ PASSEATAS
TODOS ANTIDEMOCRATAS
VESTINDO CAMISAS AMARELAS
DIZIAM QUE AS MAZELAS
DO BRASIL SE ACABARIA
QUANDO DILMA FOSSE UM DIA
CASSADA PELO CONGRESSO
E HOJE O RETROCESSO
É CULPA DA BURGUESIA

QUANDO A ELITE FOI PRA RUA
COM ROUPAS DA SELEÇÃO
DIZIAM QUE A CORRUPÇÃO
ERA CULPA MINHA E SUA
É QUE A ELITE SEMPRE ATUA
COM CÉREBRO DE ESTRIBARIA
A MÍDIA TAMBÉM NÃO QUERIA
PRA O POVO ALGUM PROGRESSO
E HOJE O RETROCESSO
É CULPA DA BURGUESIA


Genival Poeta.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Um pouquinho de saudade.



A saudade é flor murcha na gamela
Que por descuido a paixão não a regou
E o sol causticante a ressecou
Desenfeitando a moldura da janela
À tardinha não se sente o cheiro dela
E nem se ver sua beleza tão viçosa
Não tem pétala e nem parece rosa
Mas serve pra se fazer poesia
Pra lembrar quem foi na vida um dia
Um amor ou uma paixão fervorosa.

Genival Poeta.

Uma Glosa com Sevy



A saudade é porta aberta
Pra gente abraçar solidão
Cruel e veloz tal qual tufão
Quem é atingido não se liberta
É bom está sempre alerta
Não se distancie daquele alguém
Que o peito reclama que quer bem
Evite que a alma fique doída
A saudade é um beco sem saída
Volta e meia fica no mesmo vai e vem

Mote de Sevy Nascimento.
Glosa de Genival Poeta.

Uma glosa pra Pesqueira.



QUANDO NUM AMANHECER CHUVOSO
OU QUE APENAS ESTEJA NUBLANDO
ME ALEGRO VENDO A SERRA FUMANDO
EU A CONTEMPLO FELIZ E GARBOSO
EM CADA MENINO, ADULTO E IDOSO
OFEREÇO MEU RESPEITO E AMIZADE
SIMPLESMENTE PORQUE AMO ESSA CIDADE
E ADMIRO SUA GENTE HOSPITALEIRA
CADA LETRA DA CIDADE DE PESQUEIRA
PESA MAIS QUE UMA ARROBA DE SAUDADE

Mote: Zequinha Aboiador
Glosa: Genival Poeta.

Um pouquinho de desejo.


Quem tem na vida um amor
Quem tem alguém do seu lado
Quem ama e sabe que é amado
Tá longe de ser um sofredor
Quem sente na alma o ardor
De um longo beijo ardente
O calor de um corpo quente
Duma linda morena cheirosa
Doma o espinho e rouba a rosa
Toma rasteira da vida e não sente


Genival Poeta.

Um pouquinho de paixão.

À noite se a cama é fria
O teu abraço me esquenta
A paixão que me alimenta
Tem meu eu por cortesia
Tu és real, tu és fantasia
Teu lindo vulto me encanta
Tua voz mim acalanta
E fico parado, perdido
Diante de teu jeito atrevido
E de tua beleza tanta
Genival Poeta.